Set Expo 2019

Monetização do rádio – use as redes sociais a seu favor


Moderado por Rodrigo Neves, Diretor Geral da Rede Bandeirantes e Presidente da AESP, o último painel do dia do Rádio no SET EXPO 2019, realizado em São Paulo, abordou a publicidade e a monetização para o conteúdo de áudio em seus diferentes formatos. A discussão tratou dos desafios atuais às novas oportunidades que a tecnologia está criando a cada dia.

A premissa partiu da constatação de que a mídia tradicional e a internet têm tecnologias e modelos comerciais diferentes. Porém, no cenário de convergência em que estamos inseridos, é necessário integrar os dois mundos para oferecer ações comerciais que sejam abrangentes, coordenadas e compatíveis com as expectativas atuais do mercado.

O Gerente Comercial no Grupo Band – Rádios Campinas, Robson Jefferson, explicou que para ter sucesso nesse negócio é preciso entender qual a melhor Rádio para cada tipo de anunciante. “Todas têm como realizar negócios. Precisamos é educar o mercado de que todas as emissoras têm possibilidades. Não existe uma Rádio mais ouvida, mas sim uma Rádio mais ouvida pelo SEU cliente”, afirma.

Para mensurar esse dado, antes de trabalhar o cliente é preciso enxergar o potencial estratégico da empresa e entender qual o perfil de cliente da emissora, assim ele anda junto com o perfil do anunciante.

Robson mostra alguns slides à platéia lotada d opainel, demonstrando que  customizar o produto que se vende é necessário para agregar valor ao produto. Para ele, o desafio de quem trabalha em Rádio e cuida do faturamento da emissora é entregar resultado, fazer o anunciante vender mais e bater suas metas.

“Spot de 15 ou 30 segundos são commodities, toda emissora tem, então não há diferenciação. Mas quando você agrega valor ao produto, vende uma experiência. Por ex: vende spots, depois uma viatura faz o ao vivo, depois sorteia vouchers para um mesmo evento. Assim você cria valor para o seu negócio, e só você deve ter esse produto. Dessa forma, seu produto não briga pelo spot de 30s, mas oferece um conjunto de ações que só você vai ter e vende pro cliente”, analisa.

Outro exemplo que potencializa o alcance do cliente são as promoções hibridas: no online e no Rádio pelo ar. No case apresentado, uma rádio fazia uma ativação de marca do Outback sorteando vouchers promocionais para serem gastos no restaurante. Mas para isso, o ouvinte deveria ouvir a Rádio, ligar para a emissora durante a programação e participar, ao vivo, de Rm sorteio nas redes sociais da rádio. “Montamos uma roleta com prêmios e o apresentador tinha que girá-la com o ouvinte sorteado na linha. A transmissão era pelo Facebook. E, ao sair o prêmio que o ouvinte havia apostado, a Rádio entregava o voucher para ser usado no restaurante patrocinador da ação. Foram mais de 20 mil visualizações e mais de 40 mil pessoas alcançadas”, relembra.

Na linha da criatividade para a monetização do rádio, Robson Ferri, Diretor na Agência RF, mostrou cases nos quais a emissora de rádio entrou na onda dos memes de internet e no comportamento atual do jovem para chamar a atenção numa publicidade de dia dos namorados. No caso, o namorado reclamava que a namorada não estava mais curtindo as postagens dele como antes, aí ela diz que só não as viu, e então curtiu tudo de uma vez. “Aí o locutor entrava e dizia ‘os tempos são outros, mas o sentimento continua o mesmo. Feliz dia dos namorados’, contou arrancando aplausos da plateia.

Ele analisa que, às vezes, temos que tomar atitudes fora do previsível para gerar oportunidades, e que a emissora não pode esquecer o que ofereceu ao cliente quando começou a transmitir no rádio. “Isso não pode se perder por causa da tecnologia. O veículo Rádio é uma potência, é leve, e com criatividade faz muita diferença”, conclui citando case da Rádio Linguiça (https://www.linguicafm.com.br/).

O vídeo como técnica de monetização no rádio

Josimar Machado, Diretor na JMV Technology, enxergou no vídeo uma brecha para monetizar no Rádio. Há alguns anos ele criou uma agência de marketing para vender os seus produtos online, mas entendeu que podia utilizar as redes sociais a seu favor. “Sou um grande defensor do vídeo e o vejo como uma enorme oportunidade para o segmento do Rádio, mas precisamos fazer isso direito”, alertou

Em uma pesquisa apresentada aos participantes, ele mostrou que o tráfego de vídeo na internet no mundo chegará a 80% a partir de 2022. “E esta tendência não é diferente para o Rádio. A diferença é que, ao invés de contratarmos uma plataforma pra fazer isso pra gente, como o Google Ads, o Facebook Ads, precisamos inserir esse tráfego no nosso site, assim o retorno do investimento vem para nós mesmos, as emissoras”, explicou.

Para ele, quatro passos são essenciais nessa mudança de mentalidade, são eles:

1 – otimize seu portal. “A emissora não é o Youtube. Tenham um portal bacana, invista nele. Senão não resolve”, afirma.

2 – leve o público para o seu site com lives e interatividade dentro do seu portal, “isso traz a monetização para você, e não para a rede social”, pontua.

3- sorteios enquetes e outras atividades dentro do player. “Grave suas lives, tenha conteúdo a todo tempo”, sugere.

4- transforme o seu canal no seu próprio Youtube. “A idéia aqui é monetizar todos os seus vídeos o tempo todo. Aí você me pergunta, mas como gerar renda com isso tudo? Eu te respondo; coloque comercial dentro de todas as redes sociais chamando para o seu site. Use os ads em live, banner, texto e vídeo chamando para o seu portal”.

“Use a mágica do Google e crie um modelo de negócio inteligente combinado entre o Google e você. Por fim, mensure as estatísticas para apresentar relatórios precisos e vender espaço para publicidade. É preciso saber de  onde está vindo o seu lucro”, provocou a platéia.

Set Expo 2019
Painel avalia o Conflito da Recepção no Dial Rádio
Set Expo 2019
Os desafios de criar um podcast no Brasil
Mercado
Futuro do rádio é nas multiplataformas e nas métricas
Sem comentários no momento.