Mercado

COVID-19: UBC e Spotify lançam fundo para artistas durante a pandemia


União Brasileira de Compositores e Spotify ajudam artistas afetados por queda nas arrecadações de shows e direitos autorais. Campanha recebe também doações individuais

A pandemia do Covid-19 acertou em cheio a indústria da música. Exceção feita às lives de grandes estrelas, a proibição da realização de eventos estancou quase por inteira a fonte de renda de milhares de artistas. A crise afeta também a arrecadação de direitos autorais por execução pública, que terá queda de R﹩ 140 milhões em 3 meses, segundo o Ecad. Diante deste cenário, a União Brasileira de Compositores (UBC) e o Spotify lançam o fundo “Juntos Pela Música”, que remunerará artistas que enfrentam dificuldades financeiras. O fundo já nasce com R﹩ 1 milhão, sendo R﹩ 500 mil da UBC e outros R﹩ 500 mil do Spotify, destinados a milhares de artistas afetados pela quarentena.

Para ampliar o alcance dos benefícios, as entidades abrem a campanha para doações da sociedade civil, através de uma plataforma de crowdfunding: http://www.benfeitoria.com/juntospelamusica. Até o momento, mais de 140 artistas já receberam a primeira parcela do auxílio, logo em seguida ao lançamento do fundo. E mais de 800 já se cadastraram solicitando acesso ao programa, que dependerá das doações do público para chegar a mais artistas em situação de vulnerabilidade.

O movimento faz parte do projeto global “Spotify COVID-19 Music Relief”. A empresa irá igualar as doações arrecadadas via crowdfunding, em parceria com a UBC, para atender os artistas. Neste caso, o Spotify se compromete a equiparar a doação em 1:1. Para cada real doado pela sociedade, a empresa doará o mesmo valor, além do aporte inicial de R﹩ 500 mil, até o limite do seu programa global de ajudas do gênero.

Apoio à “Juntos Pela Música”

Ivete Sangalo, Caetano Veloso, Erasmo Carlos e Diogo Nogueira: estrelas da música brasileira também convocam para a campanha. Em live realizada no domingo, 26 de abril, o cantor Diogo Nogueira convidou seu público a colaborar com a campanha, através de um QR code durante a transmissão. A iniciativa deu resultado imediato, com dezenas de novas adesões. E o sambista está em ilustre companhia.

Alceu Valença é outro padrinho da campanha, o pernambucano mobilizará seus fãs em uma live dedicada ao “Juntos Pela Música”, dia 3 de maio, às 18h, em seu canal no YouTube . Ambos gravaram vídeo em apoio à ação, para as redes sociais, que também tem participações de Ivete Sangalo, Caetano Veloso, Erasmo Carlos, Russo Passapusso, Paula Lima, Kell Smith, Romero Ferro e Celso Fonseca, entre outros.

“Estou há vários dias trancado em casa e tenho tocado violão como nunca. Só me lembro de ter tocado tanto quando morei em Paris, no final da década de 70. Então, a ideia da live é compartilhar minhas impressões e recordações como se o público fosse convidado para cantar e conversar comigo na sala da minha casa. São as músicas que toco quando estou comigo mesmo, do jeito que gosto de tocar. Ao mesmo tempo são músicas que contam a minha história. É uma maneira de estar perto das pessoas, de passar uma mensagem de esperança. Tenho certeza de que vamos superar este momento em muito breve”, afirma Alceu.

Marcelo Castello Branco, diretor-executivo da UBC fala sobre o movimento da entidade e a importância da colaboração do Spotify. “Vivemos um momento em que a palavra ‘coletiva’ de nossa gestão nos impõe responsabilidade e solidariedade. Estes são valores cotidianos para a UBC. Gostaria de agradecer ao Spotify pela inquietação comum, por ajudar aos autores, intérpretes, músicos e produtores, e convidar outras empresas que orbitam o mundo da música, assim como pessoas físicas, a também se mobilizarem. É uma ajuda vital neste momento sem precedentes de nossa história recente”.

Mia Nygren, diretora-geral do Spotify para a América Latina, ressalta. “Diante desse cenário, o Spotify tem engajado com parceiros de toda a indústria para discutir como podemos apoiar artistas e a comunidade criativa que foram profundamente afetados. Embora o streaming continue a desempenhar um papel fundamental na conexão dos criadores com seus fãs, várias outras fontes de receita foram interrompidas por essa crise. Combater o impacto dessa pandemia na indústria da música exigirá um enorme esforço global, e essa parceria com a UBC possibilita trabalharmos rapidamente para otimizar esses novos recursos aos artistas no Brasil”, afirma a executiva.

Auxílio a artistas será distribuído em 4 parcelas mensais

Os valores já começaram a ser distribuídos aos artistas filiados à UBC, que atualmente conta com mais de 37 mil associados, o equivalente a 57% do mercado de direitos autorais no país.

Para pleitear uma das ajudas, é preciso que o associado cumpra os seguintes requisitos:

• Ser filiado à UBC há pelo menos um ano;

• Já ter recebido um mínimo de R﹩800 e um máximo de R﹩ 12 mil da UBC em direitos autorais em 2019;

• Passar genuinamente por dificuldades financeiras devido às perdas causadas pelo novo coronavírus. Uma força-tarefa da UBC analisará cada uma das solicitações.

Podem solicitar a ajuda pessoas físicas e microempreendedores individuais. O benefício, uma iniciativa humanitária e de duração limitada, será na forma de uma ajuda mensal de R﹩ 400 a cada contemplado. Serão quatro parcelas mensais, e milhares de associados da entidade podem ser beneficiados pela ação.

A UBC ressalta que a ajuda é emergencial e durará exclusivamente durante os quatro meses propostos. Os artistas podem solicitar auxílio no site da campanha, há um formulário, no qual o candidato à ajuda deverá informar dados pessoais (como nome completo e CPF) e responder a um questionário justificando a necessidade do auxílio: http://spotifyrelief.ubc.org.br.

Mercado
Rádio Acústica FM investe em geração de energia sustentável
Mercado
Novas instalações na Jovem Pan Maringá
Mercado
Consumo de rádio aumenta nas regiões metropolitanas do país
Sem comentários no momento.